terça-feira, 28 de outubro de 2014

Giriraja-Govardhana (Manual de Kartik)

Giriraja-Govardhana


Aparecimento de Govardhana e o nome de “Giriraja”

O aparecimento de Sri Govardhana nesse mundo e como Ele adquiriu o nome de "Giriraja" é descrito no Garga-samhita (Vrindavana-khanda, capítulo 2) de Sri Gargacarya na conversa entre Nanda Maharaja e o seu conselheiro senior, o gopa Sananda. Sananda falou a Nanda Maharaj citando como referencia a conversa entre Pandu e Bhisma.

Desejando aparecer nesse mundo para aliviar do fardo da terra dos pecados cometidos pelos demoníacos, Sri Krishna indicou a Radhika que aparecesse nesse mundo. Entretanto, Radharani expressou Sua falta de vontade de ir a um lugar onde Vrindavana, Yamuna e Sri Govardhana não estivesse presentes. Sri Krishna então enviou Seu próprio reino transcendental espiritual de Vraja-dhama, uma área de 84 krosha ou 252 kilometros (1 krosha é igual a 3 kilometros), para descender na Índia, nesse mundo. Vraja-dhama não é parte do mundo material consistindo de terra, água, fogo, ar e éter. Govardhana apareceu como o filho da montanha Drona na Ilha Shalmali na Índia ocidental. Todos os semideuses estavam extremamente felizes com o aparecimento de Govardhana e derramaram flores.

Todas as grandes montanhas como os Himalayas e o Sumeru ficaram felizes ao ouvir do aparecimento de Govardhana e Lhe adoraram. Em suas orações elas disseram, "Uma vez que Govardhana é o local sagrado dos passatempos do Senhor Supremo Sri Krishna no doce reino transcendental de Goloka, ele é o rei de todas as montanhas e a coroa de Goloka. Ele é como um guarda-chuva para Parabrahman Sri Krishna e Vrindavana está dentro da sua cobertura." Desde então, Govardhana ficou conhecida como "Giriraja".

Pulastya Muni é um dos filhos de Brahma nascidos da mente, conhecidos como Manasa-Putra. Uma certa vez, Pulastya Muni estava viajando em peregrinação e veio a Ilha Shalmali. Lá, ele ficou maravilhado e espantado ao ver a beleza extraordinária da montanha Govardhana, adornada com uma variedade de frutas e árvore de flores, lugares agradáveis para sentar, mananciais, rabanetes, grama macia, etc. Quando Pulastya Muni se aproximou de Dronacala, ele foi adorado por Dronacala. Pulastya Muni disse a Drona. "Eu vivo em Kashi que tem uma importância especial devido a presença do Ganges e Visheshvara Mahadeva. Os pecadores vão lá para obter a salvação, mas meu desejo é executar austeridades aqui depois de instalar Govardhana".

Apesar de estar extremamente preocupado devido a sua afeição para com a criança, Dronacala estava temeroso de ser amaldiçoado por Pulastya Muni e indicou a criança para ir para terra santa de Bharata (Índia) com o Muni. Inicialmente, Govardhana era 64 milhas de comprimento, 40 milhas de largura e 16 milhas de altura [O comprimento atual de Govardhana é aproximadamente 7 milhas].  Surgiu então a questão de como Pulastya Muni ia carregar a grande montanha Govardhana. Pulastya Muni disse que ele podia carregar facilmente a montanha na palma de sua mão. Govardhana concordou em ir com o Muni na condição que se ele colocasse ele em qualquer lugar no chão enquanto estivessem indo, Govardhana iria ficar lá devido ao seu grande peso e não iria se mover. Pulastya Muni aceitou a condição e prometeu carregar a montanha para o destino sem a colocar na terra. O Muni começou a se mover lentamente para seu destino enquanto carregava Govardhana na palma de sua mão direita. Mas quando o Muni chegou em Vraja-dhama, Govardhana viu o Yamuna e Vrindavana e se lembrou dos doces passatempos de Krishna. Ele queria permanecer ali e então se tornou muito pesado. O Muni ficou muito angustiado e esquecendo de sua promessa, pôs a montanha na terra. Depois de terminar sua evacuação diária, banho e sandhya-puja (recitação silenciosa de orações), Pulastya Muni retornou ao local e pediu a Govardhana para sentar na palma de sua mão. Entretanto, Govardhana expressou Sua relutância em se mover. Pulastya Muni tentou ao máximo levantar a montanha, mas era impossível move-La. Ele ficou furioso e amaldiçoou Govardhana que Ela iria diminuir em tamanho todos os dias na medida de um grão de semente de gergelim.

A Govardhana atual diminuída é por volta de 7 milhas de comprimento. Pelo tempo que Govardhana existir, a era negra atual de Kali-yuga não será capaz de mostrar seu poder proeminente. Mas depois de milhares de anos, quando Govardhana e o Yamuna tiverem desaparecido, Kali Maharaj irá estar muito forte e todos os seres humanos serão oprimidos e torturados ao extremo. A condição dos seres humanos será precária.

Pulastya Muni carregando Govardhana
Govardhana-Dharan-Lila (O levantamento de Govardhana)

O próprio Senhor Supremo Original Sri Krishna revelou os aspectos ontológicos e as glórias de Sri Govardhana. Foi especialmente narrado na civilização e na história mais antiga da Índia mencionada no Rig Veda que Indra, a deidade que preside as nuvens, era adorado na Terra para que as plantações pudessem crescer e serem reanimadas pela chuva. Nós ouvimos do Srimad-Bhagavatam que de acordo com a tradição humana e o costume, a adoração anual de Indra era introduzida em Vraja-dhama para que pudesse haver cultivo da terra e proteção das vacas. Esse era o único meio de se manterem para os residentes de Vraja-dhama.

Sri Krishna viu que Seu pai Nanda Maharaja e outros vaqueiros tinham coletado muitos itens para o Indrayag (cerimonia de oferenda em adoração a Indra). Sri Krishna pediu a Seu pai sobre a utilidade de executar tal função. Nanda Maharaja disse que se Indra, a deidade que preside as nuvens fosse propiciado, haveria uma chuva no tempo apropriado. Portanto, plantações de arroz e capim cresceriam e aquilo ia ser de ajuda para a subsistência das vacas. Nanda Maharaja novamente disse, "Se nós negligenciarmos em executar nossos deveres e costumes hereditários, nós nunca iremos obter um bem estar eterno." Depois de ouvir isso do Seu pai e outro vaqueiros, afim de enfurecer Indra, Sri Krishna  fez os Vrajavasis (residentes de Vraja) entenderem a futilidade da adoração a Indra e lhes convenceram da eficacia de adorar Govardhana. "Indra é um semideus sem qualquer posse dos frutos das ações. Ele não pode conceder um fruto ruim para uma boa ação e bom fruto para uma ação ruim. Nascimento e morte, felicidade e aflição são devido as ações das almas individuais. Mesmo ações mundanas são a causa da inimizade, amizade e indiferença. Indra não pode desfazer os frutos das ações. Apesar do cultivo, comércio, proteção as vacas e empréstimo de dinheiro são os meios de vida dos vaishyas (a classe comerciante da sociedade), os Vrajavasis somente aceitaram a proteção as vacas como seu meio principal de substância. Os residentes de Vrajadhama vivem nas florestas e montanhas; portanto, cidades, habitações humanas lotadas e casas não eram boas para eles. Portanto, eles deviam começar uma oferenda para a adoração de vacas, brahmanas e montanhas. Tal como uma moça incasta que deixa seu marido não pode obter um bem estar por servir outra pessoas, de maneira similar, os Vrajavasis não podem obter seu bem estar real ao servir outros. deixando o serviço de Giriraja Govardhana, que é nosso verdadeiro abrigo."

Krishna aconselhou os vaqueiros de Vraja-dhama a adorarem Giriraj Govardhana com todos os itens coletados para o Indrayag. Ele também lhes aconselhou a trazerem leite, iogurte e outros produtos lácteos para cozinhar diferentes preparações de alimentos, como: Payasa (preparação de leite, arroz e açucar). Mudgasupa (sopa preparada com um tipo de ervilha), Pistaka e Shaskuli (preparações doces feitas de arroz, coco, açúcar e leite). Krishna também lhes indicou o método de adoração de Giriraj Govardhana: " Deve-se realizar pela cerimonia de doação as vacas e Giriraj-Govardhana, oferecendo honras aos brahmanas védicos que irão executar as oferendas. Os brahmanas devem ser servidos com boas preparações de alimento.  Depois disso, todos os outros, incluindo os candalas (a casta mais baixa), pessoas caídas e cachorros devem ser servidos com oferendas apropriadas. As vacas devem ser servidas com grama fresca. Após o Govardhana-puja, todos devem ser adornados com ornamentos, boas vestimentas e ungidos deveriam se sentar para honrar prasada. Por ultimo, todos devem circumbular a montanha de Govardhana com as vacas, brahmanas e o deus do fogo."

Sendo encantando e dominado pelo seu profundo afeto paterno, Nanda Maharaja adorou Giriraj Govardhana e todos os brahmanas apropriadamente com todos os itens coletados para o Indrayag, como era ao desejo de seu querido filho Sri Krishna. Depois disso, enquanto serviam as vacas com grama e palha, Nanda Maharaja executou parikrama de Govardhana com todos os gopas e gopis, com as vacas guiando na frente. Todos os gopas e gopis adornados com belos ornamentos e gopis sentadas em carros-boi executaram o Govardhana parikrama enquanto cantavam constantemente as glórias de Krishna. Para proclamar aos Vrajavasis que Giriraja Govardhana não é diferente de Krishna, Sri Krishna pronunciou as seguintes palavras alto e repetidamente: "Eu sou a montanha Govardhana" e começou a comer todas as oferendas dadas a Govardhana ao estender milhares de mãos. Em Sua outra forma como Gopala, o filho de Nanda Maharaja, Krishna fazia reverencias a Sua própria forma manifesta como Govardhana. O próprio Sri Krishna introduziu a prática de fazer reverencias prostradas a Govardhana, bem como circumbular Govardhana. Aqueles que desprezam Govardhana irão ser mortos por Ele na forma de serpentes, etc.

Devaraja Indra, o imperador dos semideuses, se tornou furioso com os Vrajavasis por parar o Indrayag. Indra oprimiu todos os Vrajavasis por chuvas torrenciais e uma forte chuva de granizo que parecia um cataclismo. Todos os Vrajavasis estavam extremamente aflitos e tomaram abrigo de Sri Krishna. Sri Krishna então lhe protegeu ao levantar Govardhana com Sua mão esquerda. Mais tarde, Devaraja Indra pode entender seu erro e veio a Krishna com a vaca Surabhi. Ele adorou Krishna e orou a Ele para esquecer sua ofensa. Giriraja Govardhana é idêntico a Krishna e Ele também é o maior servo de Krishna. Srila Raghunatha Das Goswami ora a Giriraja Govardhana como se segue:   

giri-nrpa! haridasa-shreni-varyeti-nama
mrtam idam uditam sri-radhika-vaktra-candrat
vraja-nava-tilakatve klpta! vedaih sphutam me
nija-nikata-nivasam dehi govardhana tvam
(Sri Govardhana-vasa-prarthana-dashakam, verse 8)


“O Giriraja Govardhana, quando o seu nome nectáreo foi pronunciado pelos lábios de lótus de Srimati Radhika no Srimad Bhagavatam (10.21.18), ‘Hantayam adrir abala hari-dasa-varyah,’ isso é  ‘Ó gopis inocentes e sinceras, essa montanha é a mais elevada entre todos os servos de Sri Hari,' então você é consagrada por todos os Vedas como a nova bela tilaka (marca de pasta de sândalo) de Vraja-dhama, eu portanto oro a você para me conceder um lugar de residencia de próximo a você."


O Senhor Supremo Sri Krishna parou a adoração de semideuses e introduziu a adoração de Govardhana, ou seja, Ele introduziu o serviço de Krishna e Krishna-bhaktas. Um dos significados de Govardhana é aumentar os órgãos dos sentidos, portanto Govardhana-puja significa o aumento dos órgãos dos sentidos espirituais eternos de Krishna e Krishna-bhaktas.

Uma vez que uma porção de vários itens de pratos vegetais cozinhados foram oferecidos a Giriraja Govardhana em Govardhana-puja, esse festival também é conhecido como Festival Annakuta. Sri Govardhana-dhari Gopala foi originalmente instalado por Vraja (o neto de Krishna em Giriraja-Govardhana e filho de Aniruddha). Devido a extraordinária devoção pura de Srila Madhavendra Puripada, Govardhana-dhari Gopala reapareceu em Govardhana perto das margens de Govinda-kunda. Madhavendra Puripada, executou o Festival de Annakuta na Kali-yuga. Esse tópico é narrado em detalhes no Chaitanya-caritamrta (Madhya-lila, cap.4).


Retirado do Kartik Handbook (Manual de Kartik) escrito e compilado por Srila Bhaktiballabh Tirtha Maharaj

Tradução: Ramananda Das

sábado, 4 de outubro de 2014

Instruções para o Kartik Vrata


O mês auspicioso de Kartik

Kartik é o melhor, o mais puro dos purificadores, e o mais glorioso de todos os meses. O mês de Kartik é particularmente querido ao Senhor Sri Krishna. Esse mês é repleto de bhakta vatsalya. Qualquer vrata (voto), por menor que seja irá resultar em grandes resultados. O efeito de executar o Kartik Vrata, dura por uma centena de vidas, enquanto outros vratas comum duram somente uma vida!

A essência é fazer mais serviço devocional durante esse mês.

Pode-se começar a celebrar o Kartik Vrata na duração de um mês, no Ekadasi - 5 de Out. Pode-se terminar no dia 4 de Nov. e celebrar o festival de aparecimento de Sua  Divina Graça Grace Srila Bhakti Dayita Madhav Goswami Maharaj.

Os devotos da Sree Chaitanya Gaudiya Math celebram o sadhana intenso dos oito períodos de serviço devocional como mencionado no Bhajan Rahasya. Srila Gurudev recomenda que todos devem tentar participar na celebração de Kartik Vrata. Eles podem ir em qualquer filial do math perto deles. Você também pode participar do Braja Mandal Parikrama sendo conduzido no math esse ano.

Para os devotos que não moram perto do Math, Srila Gurudev recomenda as seguintes práticas para o Kartik Vrata. Todos devem tentar seguir o máximo possível de acordo com sua capacidade.
----------------------------------------------

1. Diariamente ofereça uma lamparina de ghee para Krishna e cante o Damodarastakam, meditando no seu significado. Srila Guru Maharaj traduziu o Damodarastakam em Inglês. Ele incluiu no Manual de Kartik.

2. Deve-se sempre se lembrar do Supremo Senhor Hari. Os devotos devem tentar cantar Harinam corretamente. Srila Gurudev diz que qualidade é melhor que quantidade.

3. Ouça o Srimad Bhagavatam diariamente na companhia de Vaisnavas elevados, se possível. A preferencia deve ser dada em favor de ouvir as escrituras diretamente dos sadhus durante esse mês. É muito benéfico recitar e ler o Gajendra Moksha Lila-stava do oitavo canto do Srimad Bhagavatam, que ensina rendição/dependência completa no Senhor Supremo.

4. Coma somente a prasada que é permitida. Há algumas outras restrições alimentares a serem seguidas no mês de Kartik.

5. Recite diariamente o Siksastaka de Sriman Chaitanya Mahaprabhu e medite no seu significado. Leia o comentário do Siksastaka por Bhaktivinode Thakur como recomendado por Srila Bhakti Siddhanta Saraswati Prabhupada. Na tradução do Bhajan Rahasya, Srila Gurudev incluiu o comentário do Siksastaka. (No Manual de Kartik)

6. Leia diariamente o Upadeshamrta de Srila Rupa Goswami como recomendado por Srila Bhakti Siddhanta Saraswati Prabhupada.

7. Diariamente ofereça a lamparina para Tulsi devi e ore para residencia eternal em Vrndavana e serviço eterno aos pés de lótus de Radha e Krsna. Faça quatro parikrama (circum-ambulação) de Tulasi.

8. Faça boas oferendas para Krishna. Os devotos devem celebrar o festival de Annakuta, Giriraj Govardhan Puja. Srila Gurudev escreveu sobre Giriraj Govardhan no Manual de Kartik.

9. Associe-se mais com os devotos.

10. 3 de Nov de 2014 é o 110th festival anual de aparecimento de Srila Bhakti Dayita Madhava Goswami Maharaj, o fundador-acharya da Sree Chaitanya Gaudiya Math. Todos os devotos devem celebrar isso.

----------------------------------------------------------

Dia especiais (Data; 5 de Outubro de 2014 a 4 de Novembro de 2014)

Domingo 5 Out, Pashankusha Ekadashi - inicio do Kartik Vrata 
Quinta 16 Out, dia do aparecimento do Radhakunda 
Segunda 19 Out, Rama Ekadasi. Jejum
Sexta 24 Out, Sri Govardhan Puja e festival de Annakuta
Sexta 31 Out, Sri Gopastami.
Segunda 3 Nov, Utthan Ekadasi, 110 anos do aparecimento de Sua Divina Graça Srila Bhakti Dayita Madhav Goswami Maharaj 
Terça 4 Nov Festival e encerramento do Vrata.

- Sree Chaitanya Gaudiya Math

quinta-feira, 24 de julho de 2014

As Glórias de Lokanatha Dasa Gosvami

Srila Lokanatha Goswami
Lokanatha Gosvami constantemente viajava por toda Vraja, extaticamente visitando os diversos lugares sagrados onde Krisna havia executado Seus passatempos. Uma vez, ele chegou a Khadiravana. Em seguida, ele visitou Kishori Kunda perto da aldeia de Umarao por Chatravana. Ele ficou tão impressionado com a beleza do local que ficou lá por algum tempo isolado para fazer o seu bhajana. Após ter se engajado dessa maneira por algum tempo, ele desenvolveu um profundo desejo de adorar Radha e Krisna na forma de uma Deidade.
O Senhor conhece os desejos de seus devotos e sente-se obrigado a realizá-los. Ele veio pessoalmente para dar a Lokanatha uma deidade, dizendo-lhe que se chamava Radha Vinoda, e depois desapareceu. Lokanatha ficou maravilhado ao ver a Deidade e repleto de ansiedade com o pensamento de que o próprio Senhor tinha ido e vindo. Mas Radha Vinoda lançou Seu doce olhar a Lokanatha e disse-lhe: "Eu moro aqui, nas margens do Kishori Kunda, na aldeia de Umarao. Eu testemunhei a sua ansiedade de servir-me e então eu pessoalmente me manifestei aqui. Quem mais teria me trazido a você? Estou com muita fome. Rápido, prepare algo para eu comer. "
Quando ouviu essas palavras, as lágrimas começaram a fluir dos olhos de Lokanatha. Ele rapidamente começou a cozinhar para Radha Vinoda e, em seguida, fez sua oferenda, que a Deidade comeu com grande satisfação! Ele, então, preparou-lhe uma cama de flores sobre a qual O colocou, abanou-O com ramos e alegremente massageava seus pés. Lokanatha dedicou-se de corpo, mente e alma à Radha Vinoda.
Ele se questionava onde ele manteria a Deidade, e decidiu fazer um grande sacola, que se tornou o templo de Radha Vinoda. Ele mantinha seu Senhor adorável constantemente perto de seu coração, como se fosse um colar. Isso atraia o povo de Vraja para Lokanatha, e eles queriam construir uma casa para ele e sua deidade, mas ele recusou. Ele era tão renunciado que não aceitava nada além do que era absolutamente necessário para o serviço da Deidade.


Narottama Das torna-se discípulo de Lokanatha.
Depois de passar algum tempo no Kishori Kunda, Lokanatha veio a Vrindavana. Ele soube que Rupa e Sanatana tinham encerrado Seus passatempos neste mundo e lamentou tal falecimento em profunda tristeza. Por volta desse período, Narottama Das, que era o filho do Raja Krishnananda Datta de Gopalpura em Rajsahi (agora em Bangla Desh), chegou em Vrindavana e o encontrou lá. Quando Mahaprabhu disse a Nityananda para ir para Puri, ele chorou em êxtase, e isso ocorreu em um local às margens do rio Padmavati que agora é conhecido como Prematila. Mahaprabhu enterrou Seu amor neste local para benefício futuro de Narottama. Tempos depois, quando Narottama tomava Seu banho naquele ponto do rio, ele foi imediatamente esmagado com amor divino e decidiu cortar todos os laços familiares e ir para Vrindavana.
Após Sua chegada em Vraja, Narottama encontrou Rupa, Sanatana e Lokanatha. Ele recebeu a misericórdia especial de Lokanatha, vindo a tornar-se Seu único discípulo. Lokanatha era extremamente renunciado e tinha feito um voto de não receber quaisquer discípulos. Narottama Das também fez um voto: não receberia iniciação de ninguém além de Lokanatha. Narottama pediu repetidamente a Lokanatha para dar-lhe iniciação, mas Lokanatha era firme em sua recusa. A fim de ganhar seu favor, Narottama veio no meio da noite para limpar o lugar que ele usava como banheiro. Lokanatha estava tão surpreso ao ver que o local estava sendo limpo, que ficou curioso para saber quem o fazia. Certa noite, ele se escondeu lá, cantando japa por toda a noite, à espera do benfeitor anônimo.
À meia-noite, ele percebeu que havia alguém envolvido na limpeza do local e perguntou-lhe quem era. Quando ele descobriu que Narottama, o filho de um rajá, estava empenhado em desempenhar uma tarefa "sujinha", ele se sentiu envergonhado e perguntou qual era o seu propósito em fazê-lo. Narottama imediatamente começou a chorar. Ele caiu aos pés de Lokanātha e disse: "Minha vida é inútil, a menos que eu obtenha a tua misericórdia." Quando Lokanatha viu a humildade e profunda dor de Narottama, sua determinação em nunca dar qualquer iniciação foi amaciada, e ele então deu-lhe os mantras.
Este é um exemplo perfeito de como se pode conquistar a Deidade adorável através de um serviço honesto e desinteressado. Narottama Das recebeu iniciação de Lokanatha no dia da lua cheia do mês de Shravan. Lokanatha e Narottama desempenharam este passatempo para mostrar o valor do serviço desinteressado e sincero para o mundo inteiro, mas especialmente para o povo do norte de Bengala. Lokanatha era um Vaisnava muito renunciado, mas ele viu em Narotama alguém que não só tinha um fundo de cultura, mas um entusiasmo e gosto em lidar com pessoas. Como resultado, ele pediu-lhe para voltar para sua terra natal para pregar a consciência de Krisna.
Quando alguém se refugia por completo no Senhor Supremo e está situado na plataforma transcendental do serviço pleno ao Senhor, então em geral, ele não tem entusiasmo para se engajar em atividades para o bem-estar das pessoas na plataforma corpórea. Quando um devoto vai contra este princípio, tais atividades aumentam em prestígio. Por ordem de seu mestre espiritual, Narottama retornou ao norte de Bengala e começou a pregar o serviço devocional puro e assim libertou o povo desse país. Em sua coleção de canções conhecidas como Prarthana, Narottama Das Thakura escreveu:
Depois de padecer intensa tristeza, ó Senhor, você me trouxe para Vraja, puxando-me pela corda de misericórdia que Você amarrou em volta do meu pescoço. Maya e o destino me forçaram a voltar para ao poço da existência material, afrouxando a corda da misericórdia.
Lokanatha Goswami deixou este mundo em algum lugar por volta de 1510 Shaka (1588-9 AD), no mês de Asharh, no oitavo dia da lua escura. Seu samadhi encontra-se no Templo de Radha Gokulananda, em Vrindavan. Sua Deidade Radha Vinoda também está sendo servida neste mesmo templo.


Sri Caitanya: Sua Vida e Associados, Srila Bhakti Ballabh Tirtha Maharaj.

Tradução: Indumati Dasi

terça-feira, 1 de julho de 2014

Centenário do Divino Desaparecimento de Srila Bhaktivinoda Thakura

Centenário do Divino Desaparecimento de Sacidananda Srila Bhaktivinoda Thakura



A Necessidade do Aparecimento de Bhaktivinoda Thakura

Após o desaparecimento de Sri Krisna Caitanya Mahaprabhu, Svarupa Damodara, Ramananda Raya e os seis Goswamis, Srinivas Acharya, Narottama Das e Shyamananda Prabhu, uma era negra desceu sobre o mundo do Gaudiya Vaisnavismo. Aqueles incapazes de compreender a pureza transcendental da religião do amor de Mahaprabhu, deram início a numerosas seitas heréticas ou apasampradayas. Totarama Das Babaji denominou treze de tais seitas heréticas:

aul, baul, kartabhaja, neria, daravesha, sain,
sahajiya, sakhibheki, smarta, jata-gosaïi
atibarii, curiadhari, gauranga-nagari,
tota Kahe ei teror sanga nahi kari


A classe esclarecida da alta sociedade Bengali ficou chocada e enojada com as práticas dessas seitas heréticas, vindo a relacionar a religião de Mahaprabhu com as classes mais baixas, os ignorantes e imorais. Tais pessoas não possuiam conhecimento ou fé na verdadeira religião de Mahaprabhu. A encarnação mais magnânima Sri Caitanya Mahaprabhu teve pena dessas pessoas confusas e, a fim de traze-las de volta ao caminho do amor divino enviou seu associado eterno Srila Bhaktivinoda Thakura a este mundo. Dotado de atributos sobre-humanos, o Thakura escreveu mais de cem livros em várias línguas diferentes, com o objetivo de derrotar todos as concepções ortodoxas que se opõem às verdadeiras doutrinas religiosas de Mahaprabhu. O resultado foi que, muitos membros da sociedade perspicaz e outros de todo o mundo vieram a reconhecer o valor inigualável dos ensinamentos de Mahaprabhu. O fundador da Caitanya Matha e Gaudiya Mathas mundiais, Srila Bhaktisiddhanta Saraswati Goswami Thakur, baseou sua missão nos livros e ensinamentos dados por Srila Bhaktivinoda Thakura (seu pai) e colocou em ação o cumprimento da mensagem de Mahaprabhu, encontrada no Chaitanya Bhagavat:

paryanta prithivite dor jata desha-grama
sarvatra saïcara haibeka mora nama


O meu santo nome reinará em todas as aldeias e países do mundo.
(Chaitanya Bhagavata 3.4.126)

Dessa forma, Srila Bhaktivinoda Thakura deu uma contribuição inigualável para o bem-estar último, espiritual da humanidade. Srila Bhaktisiddhanta Saraswati Goswami Thakura escreveu em seu prefácio ao Jaiva-dharma: "Srila Bhaktivinoda Thakura é um associado extremamente querido de Sri Chaitanya Candra. Com o passar do tempo, quando aqueles que pregavam os desejos de Caitanya Deva já haviam deixado este mundo para entrar nos passatempos eternos do Senhor, o céu da Bengala foi lentamente escurecendo, coberto por nuvens grossas do prazer sensual e da falsa renúncia. O céu estava coberto e o mundo estava desprovido dos raios de luz vindos do sankirtana propagado por Sri Caitanya Mahaprabhu. Um a um, o sol, a lua e as estrelas ilimitadas do céu desapareceram de vista, deixando apenas um flash eventual de raios a sacudir a escuridão infindável da ignorância. Quase 350 anos após o aparecimento de Caitanya Mahaprabhu, Srila Bhaktivinoda Thakura veio iluminar o céu Gaudiya.

Todas as grandes virtudes estão presentes no corpo de um Vaisnava. As boas qualidades de Krisna gradualmente se desenvolvem em seus devotos. Todas estas qualidades transcendentais são características de Vaisnavas puros, não podendo ser totalmente explicadas, mas buscarei apontar as mais importantes: Os devotos são sempre misericordiosos; eles não são perigosos; Eles são verdadeiros, igual para com todos, sem falhas, generosos, suaves e limpos. Eles não têm posses materiais, e trabalham para o bem-estar de todos. Eles são pacíficos, rendidos a Krishna e sem desejos. Eles são mansos, resolutos, e controlam completamente as seis falhas de caráter como luxúria, ira, ganância e assim por diante. Eles só se alimentam com o necessário, são prudentes, respeitosos e livres de falso prestígio. Eles são graves, compreensivos, amigáveis, poéticos, peritos e silenciosos.
(Caitanya-Caritamrita 2.22.75-80)

"Todas essas qualidades devocionais foram perfeitamente exibidas por Srila Bhaktivinoda Thakura ao longo de sua vida de devoção pura. O oceano de compaixão, Sri Gaurahari, exibiu esta natureza misericordiosa com as almas condicionadas de nove maneiras diferentes. O mesma manifestação de misericórdia é vista na vida e obra de Srila Bhaktivinoda Thakura. "

Hinos a Srila Bhaktivinoda Thakura 

Dois dos discípulos mais proeminentes de Srila Bhaktisiddhanta Saraswati Goswami Thakura (seu filho), Srila Bhakti Raksaka Shridhara Deva Goswami e Srila Bhaktivicara Yayabara Maharaj escreveram hinos em louvor a Srila Bhaktivinoda Thakura, o primeiro em sânscrito, o último em bengali. São esses:

Vande bhaktivinodam Shri-gaurashakti-Svarupakam
bhakti-shastra-Jia-samrajam Radha-rasa-sudhanidhim 


Eu me curvo diante de Srila Bhaktivinoda Thakura, a divina energia de Mahaprabhu personificada. Ele é o imperador de eruditos Vaisnavas e possui o ambrosíaco tesouro do sagrado êxtase de Sri Radha.

Bhakativinoda prabhu, daya koro mais
tava kripa fardo pai Shri-prabhupadere
bhakati-Siddhanta Sarasvati Prabhupada
jagate dile aniya kariya prasada
sarasvati krishna-Priya, krishna-bhakti Tanra hiya
vinodera sei se vaibhava
ei gitera bhavartha, Prabhupada para-artha
ebe mora kari anubhava 


"Oh Bhaktivinoda Prabhu, tenha misericórdia de mim, pois apenas através de suas bênçãos serei capaz de obter Srila Prabhupada, Bhaktisiddhanta Saraswati. Por compaixão ao mundo você O trouxe, cujO coração está cheio de devoção a Krishna e que é tão querido por Krisna. Esta é a glória de Bhaktivinoda Thakura. O propósito desta canção é dedicação completa a Srila Prabhupada, e isto o que hoje experimentamos.

Sri-caitanya-janma-sthana sri-mayapura
tomara pracare ebe janila samsara
shikshamrita, jaiva-dharma, adi grantha shata
Sajjana-toshani-patri sarva-samadrita
ei saba grantha-patri kariya pracara
lupta-praya shuddha-bhakti karile uddhara
jivere Janale Tumi hao krishna-dasa
krishna krishna bhajo cinto Charii anya asha
krishna-dasye jiva saba parananda pay
sakala vipad ha'te mukta haye jay 


Todo o mundo sabe que a terra natal de Caitanya é em Mayapur graças a seus esforços de pregação. Suas centenas de livros como Sri Caitanya--Shikshamrita, Jaiva Dharma, etc, e sua revista, Sajjana-toshani são valorizados por todos. Você pregou esses livros e revistas, e em fazê-lo, foi capaz de restaurar a religião da devoção pura que quase perdeu-se. Você disse as almas caídas que elas são de fato servas de Krisna, e disse-lhes para adorar a Krisna, pensar em Krisna e desistir de todas as outras ambições. Através do serviço a Krishna, o ser vivo encontra a felicidade plena da vida e liberta-se de todos os perigos.

apani acari dharma shikhale sabare
grihe kimba dhame thaki bhajaha krishnere
Gadadhara-Gaurahari-seva prakashile
Shri-Radha-Madhava-rupe tandera dekhile
gosvami-ganera grantha vicara kariya
susiddhanta shikhayeche pramanadi diya
taha parii Suni loka akrishta Haila
jaga-Bhari tava nama gahite lagila
vyasera abhinna Tumi Purana prakasha
shuk_bhinna Prabhupada Shri-dayita-dasa 


Você ensinou a todos através de seu próprio exemplo, que eles deveriam adorar a Krisna, quer estivessem vivendo como chefes de família ou residentes no Dhama. Você instalou Deidades de Gadadhara-Gauranga, vendo Radha-Madhava neles. Você estudou as escrituras dos Goswamis e pregou a filosofia pura encontrada, com evidências apropriadas. Aqueles que ouviram e leram estas doutrinas foram atraídos e começaram a cantar suas glórias em todo o mundo. Você é como Vyasadeva o autor dos Puranas, e Srila Prabhupada, Dayita Das (seu filho) é como Sukadeva.

vaishnavera jata guna achaye granthete
sakala prakasha Haila tomara dehete
Shri-Gaura-mandala majhe Shri-biranagar
tava avirbhava sthana sarva-shubhankara
vandi ami nata-shire sei punya-kshetra
mastake dharana kari se Dhuli Pavitra
tomara kripaya ishodyane sthana pai
bhagavata-mathe basi tava nama gai
tomara dasanudasa yati yayabara
prarthana karaye dhama-vasa nirantara 


Todas as qualidades Vaisnavas descritas nos livros são manifestas em seu corpo. Você apareceu em Gaura-mandala-Bhumi, na aldeia de Birnagar, um lugar que é auspicioso para todos. Eu adoro aquele santo lugar com a minha cabeça prostrada, tomando a sagrada poeira em minha cabeça. Por sua misericórdia, eu encontrei um lugar no Ishodyan, o jardim divino de Mayapur, e aqui no Bhagavata Matha, eu glorifico o seu nome. O servo de seus servos, o sannyasi Yayabara, ora a você para que conceda-me a vida eterna no Santo Dhama.

Sri Caitanya Mahaprabhu: Sua Vida e Associados
Srila Bhakti Ballaba Tirtha Maharaja

Traduzido por Indumati Devi Dasi

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Sri Ramananda Raya



Ramananda Raya disse: "Sem adotar o humor das gopis e seguir os seus passos, não se pode entrar nos passatempos confidenciais de Radha-Krisna. Não há outra maneira de conseguir o serviço de Radha e Krisna dentro dos deleitantes bosques de Vrindavana.

As gopis não tem quaisquer desejos para seu próprio desfrute sensorial. Suas mentes e corpos existem apenas para a felicidade de Krisna. Se alguém está ávido para saborear o néctar de Gopi- bhava (humor de amante espontâneo das gopis), tal pessoa irá desistir do mundo e os rituais de dharma védico para então realizar Krisna- bhajana. Aquele que adora Sri Krishna no caminho de raganuga -bhakti (amor espontâneo) irá obter Vrajendra-Nandana em Vrindavana. No entanto, não se pode obter a associação extática de Krisna- Candra em Vrindavana apenas por seguir vidhi-marga (caminho do serviço a Krisna através dos princípios regulativos). Dessa forma , deve-se aceitar Gopi-Bhava e lembrar-se sempre de Radha- Krisna durante todo o dia e noite. " 
(Caitanya- Caritamrta/ Madhya lila, 8,201-233 ) .

Depois de terminar seu discurso, Ramananda Raya viu algo nunca visto antes: Sri Caitanya Mahaprabhu revelou-se como ambos, Srimati Radharani e Sri Krisna . Vendo isso, Ramananda caiu inconsciente em êxtase transcendental.

Em Jagannatha Puri, Srila Svarupa Damodara Goswami , um outro elevado rasika Vaishnava, juntou-se a Ramananda Raya para servir intimamente Sri Gauranga Mahaprabhu. Juntos, Eles ajudaram Mahaprabhu a saborear os êxtases amorosos de madhurya rasa. Em Sua Gambhira- lila, Sri Caitanya ficava acordado por toda noite, arrebatado no humor de separação que Srimati Radharani sentia por Syamasundara . 

Cantando suas próprias canções e os poemas de Vidyapati e Chandidasa, Ramananda Raya deleitava o Senhor Gauranga com suas melodias encantadoras. Krisna Dasa Kaviraja nos conta que, quando Sri Caitanya Mahaprabhu sentia intensas dores de separação por Sri Krisna, apenas a suave fala de Ramananda sobre Krisna e as doces canções de Svarupa Damodara o mantinham vivo .

Ramananda Raya foi a primeira pessoa a revelar as profundas variedades de rasa que o Senhor Caitanya saboreava em seu íntimo. Ele viu Sri Caitanya Mahaprabhu na forma combinada de Rasaraja- Mahabhava (o mais elevado nas doçuras dos sentimentos transcedentais). Rasaraja Sri Krisna e Mahabhava Svarupini Sri Radha agora apareceram juntos, em uma belíssima forma encantadora.

O Senhor Caitanya disse uma vez: "Embora eu esteja na ordem de vida renunciada, a minha mente ainda é, por vezes, perturbada, mesmo ao ver a forma de uma mulher esculpida em uma madeira. Mas Ramananda Raya é maior do que Eu. Ele sempre permanece imperturbável, mesmo quando ele toca uma jovem mulher." Claro que, mesmo em sonhos , ninguém deve tentar imitar o comportamento extraordinário de Sri Ramananda Raya. Ele ensinava às moças, as devi dasis, a encenação de Seus dramas, dançando no Templo para o prazer do Senhor Jagannatha. Ele também banhava, massageava, e vestia os corpos das belas meninas. Em toda a criação, somente Ramananda Raya possui esta qualidade de pleno auto-controle e absoluto desapego.

Ao encontrar Bhavananda Raya, o pai de Ramananda, o Senhor Gauranga disse: "Na verdade você é Pandu e seus cinco filhos - Ramananda, Gopinatha, Vaninatha, Kalanidhi e Sudhanidhi - Eles são os cinco Pandavas. "

Sri Caitanya: Sua Vida e Associados, Bhakti Ballabha Tirtha Maharaja
Tradução Indumati Devi Dasi

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Sagrado dia de aparecimento de Jahnavi-Devi


Deidade de Jahnavi Devi

Jay Jahnavi- Devi!!!

Sem a misericórdia da energia de Nityananda Prabhu, Jahnavi Devi, ninguém é capaz de atravessar o oceano da vida material, nem se pode obter o serviço a Nityananda Prabhu, e entrar no serviço amoroso a seu adorável Gaurahari e Radha- Krisna. Bhaktivinoda Thakura escreveu em seu Kalyana-kalpa-taru:

"O Jahnavi Devi! Seja misericordiosa com este Seu servo hoje! Livra-me de minha dor e dê-me um lugar no barco dos Teus pés de lótus, para que eu possa ter a certeza de atravessar esse oceano de nascimentos e mortes. Você é a energia de Nityananda, você é a devoção a Krisna e meu guru. Por favor, dê a este servo a árvore dos desejos de teus pés de lótus! Quão numerosas são as almas caídas que você salvou, então este mendigo caído procura um lugar a teus pés."

As esposas de Balarama, Varuni e Revati, tornaram-se Vasudha e Jahnavi, as duas esposas de Nityananda Prabhu, na Caitanya-lila. Ambas eram filhas de Surya Das, que era tão resplandecente como o sol. Ele foi Kakudman, o pai da Revati, em seu nascimento anterior. De acordo com outra opinião, Jahnava era a encarnação de Ananga Manjari. Ambas as opiniões são possíveis, pois nós temos mostrado que mais de uma identidade pode estar reunida nos associados de Caitanya Mahaprabhu.
Um certo Kayastha chamado Krishna Das, o filho de Harihoria de Bariagachi , de uma aldeia perto Shaligrama , assumiu a responsabilidade por buscar uma esposa para Nityananda Prabhu. Um certo brâmane idoso de Shaligrama viu que Surya Das estava preocupado em encontrar um marido adequado para as suas duas filhas e fez a seguinte sugestão: " Na aldeia de Ekachakra em Radhadesha existe um casal chamado Hariai Pandit e Padmavati Devi. Eles foram Vasudeva e Rohini em suas vidas anteriores na Krisna -lila . Balarama se manifestou como seu filho, Nityananda . Nitai viajou por todos os locais de peregrinação e executou muitas austeridades, vindo a tornar-se um grande erudito antes de vir para Navadvipa e o mais querido associado de Caitanya Mahaprabhu. Ele é o marido eterno de suas duas filhas. "

Em um sonho, Surya Das , também teve uma visão de Nityananda como Balarama, junto à Vasudha e Jahnava, permanecendo do lado esquerdo e direito respectivamente, em suas formas como Revati e Varuni . Quando Surya Das levou o conselho do brâmane a sério e ofereceu as duas meninas aos pés de lótus de Nityananda , Nityananda Prabhu em grande júbilo lhe concedeu a mesma visão de forma direta. Surya Das desmaiou em êxtase.

" Ele viu Vasudha e Jahnava como Varuni e Revati , cujas formas eram mais refulgente do que montanhas de ouro e kunkum . De pé à esquerda e à direita de Balarama, Elas foram decoradas com jóias magníficas e enfeitadas com belas roupas finas e coloridas. Nityananda revelou esta magnificência ao seu devoto , a fim de dar-lhe alegria, e Surya Das esqueceu -se de si mesmo completamente em seu profundo êxtase." ( Bhakti- ratnakara 12,3908-10 )
Nitai com Vasudha e Jahnavi

As viagens de Jahnava Devi são descritas no décimo primeiro Taranga de Bhakti- Ratnakara . Na estrada de Kheturi para Braj, Jahnavi parou em uma aldeia próspera , onde ela liberou alguns ateus descrentes e criminosos, e concedeu Krisna -prema sobre eles. Quando ela chegou em Vrindavana , ela viu o samadhi de Gauri Das Pandit que a fez verter lágrimas. Quando estava em Vrindavan , os líderes da comunidade Vaisnava como Jiva Goswami, Gopal Bhatta Goswami, Lokanatha Goswami, Bhugarbha Goswami, Madhu Pandit , etc , todos vieram oferecer-lhe suas saudações respeitosas . Trazendo esses líderes consigo, Ela visitou os principais templos de Vrindavan - Madana Mohana , Govinda e Gopinath - antes de ir para o Radha- Kunda . Lá, Ela conheceu Raghunatha Das Goswami, que estava envolvido no cantar constante dos Santos Nomes, e cujo corpo foi emagrecido por suas austeridades.
Jahnava permaneceu no Radha Kunda , durante três dias envolvida em bhajana . Ela ouviu o som da flauta de Krisna enquanto estava sentada às margens do rio, e teve uma visão de Sri Krisna que sobrecarregou-a com ondas de amor divino. O Ghat onde Jahnava banhou-se e teve essa visão é hoje conhecido como Sri Jahnava Ghat. Ela então, fez o parikrama de Vraja- mandala na companhia dos Vaisnavas. Durante este parikrama, ela ouviu o discurso de Jiva Gosvami sobre Brhad - Bhagavatamrita.
Após sua visita à Vraja , Jahnava voltou a Gauda - desha onde visitou várias aldeias . Ela passou três ou quatro dias em Kheturi ( casa de Narottama Das) , algum tempo em Budhuri ( a casa de Ramachandra Kaviraj no distrito de Murshidabad ), no local de nascimento de Nityananda em Ekachakra ( Birbhum ) , Katwa (onde Mahaprabhu tomou sannyasa e onde conheceu Yadunandana Acharya ) , Jajigrama ( aldeia natal de Srinivas Acharya ) , Shrikhanda ( a casa de Raghunandan Thakur , filho de Narahari Sarkara Thakur ) , Navadvipa , Ambika , Saptagram ( onde visitou a casa de Uddharan Datta ), antes de finalmente retornar ao Khardaha . Lá, ela contou a história de toda a sua viagem à Vasudha e Virabhadra Goswami.
Pela misericórdia de Jahnava Devi, o querido associado de Nityananda, Parameshvari Das Thakur teve a grande sorte de ver Gopinata unindo à Radharani em Vrindavan . Quando ele voltou para Khardaha e contou o que tinha visto a Jahnava e Vasudha , Jahnava foi esmagada com vários tipos de êxtases amorosos. Ela o instruiu a ir imediatamente para a aldeia de Satpur e instalar Deidades de Radha e Gopinath lá.

Jahnava Devi arranjou o casamento de Virabhadra com as duas filhas de Yadunandana Acharya , Shrimati e Narayani , ambas as quais se tornaram discípulas de Jahnava .
A Shakti de Nityananda , Srimati Jahnava Devi desapareceu no tithi shukla Navami de Vaishakh. 
Jay!

Retirado do livro "Sri Chaitanya: Sua vida e associados." por Srila Bhaktiballabh Tirtha Maharaj.

Traduzido, adaptado e postado no facebook por Indumati Devi Dasi.

Lugar de práticas de Jahnavi Devi as margens do Radha Kunda.

sábado, 25 de maio de 2013

Hiranyakasipu está dentro de nós

Hiranyakasipu está dentro de nós


Sree Sree Guru Gaurang Jayatah



Nós devemos sempre se lembrar de Nrsimhadeva. Nrsimhadeva mata Hiranyakasipu. Quem é Hiranyakasipu? "Hiranya" significa riqueza e "kasipu" significa cama – desejo sexual. Portanto "Hiranyakasipu" significa “esses que tem desejo por riqueza e sexo e também por nome e fama” Tais pessoas não podem obter Krsna. Portanto, Hiranyakasipu está dentro de nós. Externamente, nós podemos ver um demônio, mas esse demônio também reside dentro de nós. Esse demônio deve residir dentro de nós. Também existe dentro de nós, uma devoção eterna, sem causa e unidirecionada. Isso é chamada "Prahlada". Há Prahlada, Nrsimha Bhagavan e bhakti. Nrsimha Bhagavan irá remover todos os motivos ocultos de nossos corações. Ele irá matar Hiranyakasipu e realçar Prahlada. Portanto, nós devemos se lembrar do Senhor Nrsimhadeva.

---------- Sua Divina Graça Srila Bhakti Ballabh Tirtha Goswami Maharaj